Sem Título-1.jpg

CESTAS BÁSICAS: DEPENDENCIA X PROTAGONISMO

 

No ano 2020 devido a Pandemia do COVID-19, popularmente conhecido como novo coronavírus, que repercutiu não apenas no âmbito da saúde, mas também de forma geral em todos os demais aspectos da nossa sociedade, suas medidas de prevenção passaram a fazer parte da rotina de todas famílias. Indústria e comércio paralisaram suas atividades, as escolas suspenderam as aulas presenciais, as atividades em grupo e ao ar livre também foram suspensas. Diversos trabalhadores foram impedidos de exercer suas atividades, e com isso muitos não tiveram condições de levar o sustento para casa ao fim do dia. A partir disso as famílias se viram forçadas a repensar e mudar muitos de seus hábitos. A economia, o mercado de trabalho, a alimentação, a saúde e o ensino público, foram os setores mais afetados no país pelas medidas de contenção do vírus.

Assim a APHAS passou a ser procurada por diversas famílias, além das que já acompanhávamos, para solicitação de auxilio alimentação pois muitos se viram desempregados e sem condições de manter o básico aos membros familiares. Com isso buscamos estratégias para auxiliar as famílias através de uma campanha de arrecadação tanto em alimento, como em dinheiro, que tem sido ao longo deste período revertidos em cestas básicas. Cabe ressaltar que as atividades que a APHAS realiza é pautada nas políticas públicas, mais precisamente à política de assistência social, que visa ao público atendido a acolhida e o convívio familiar e comunitário, por meio dos programas, projetos e serviços que desenvolvemos.

Portanto para a entrega das cestas básicas a equipe técnica, composta por assistente social e psicóloga, adota algumas estratégias e juízos para não se tornar uma forma assistencialista e sim uma prestação de serviço temporária com foco em reduzir situações de vulnerabilidade e risco social e pessoal. Assim as famílias que vem demandando desse auxilio passam por um cadastro e avaliação da situação emergente antes de receberem a cesta, adotamos alguns critérios básicos como manter o cadastro atualizado, ter renda inferior a ¼ do salário mínimo, maior número de crianças, pessoas idosas, pessoas com deficiência e doentes acamados, além de famílias chefiadas por mulheres.  Também firmamos parceria junto ao CRAS da região para servirmos de apoio e garantir o desenvolvimento do trabalho em conjunto.

 

Concluindo, perante todo contexto, se faz necessário sempre agradecer aos nossos colaboradores, que de alguma forma vem contribuindo para que o suporte as famílias aconteçam de forma a garantir uma assistência de qualidade técnica que evite que as famílias se tornem dependentes dessas cestas básicas, mas possam ser protagonistas de suas vidas e destino. Gratidão a todos por confiar no trabalho da APHAS que continua seguindo com o auxilio de cestas básicas emergenciais a população.

 

Diretoria - APHAS

AJUDE ESTA OBRA.jpg